Principal » vício » O que é o sistema nervoso autônomo?

O que é o sistema nervoso autônomo?

vício : O que é o sistema nervoso autônomo?
O sistema nervoso autônomo regula uma variedade de processos corporais que ocorrem sem esforço consciente. O sistema autonômico é a parte do sistema nervoso periférico responsável pela regulação das funções involuntárias do corpo, como batimentos cardíacos, fluxo sanguíneo, respiração e digestão.

A estrutura do sistema nervoso autônomo

Este sistema é dividido em três ramos: o sistema simpático, o sistema parassimpático e o sistema nervoso entérico.

  • A divisão simpática do sistema nervoso autônomo regula as respostas de fuga ou luta. Essa divisão também realiza tarefas como relaxar a bexiga, acelerar a freqüência cardíaca e dilatar as pupilas oculares.
  • A divisão parassimpática do sistema nervoso autônomo ajuda a manter as funções normais do corpo e conserva os recursos físicos. Essa divisão também realiza tarefas como controlar a bexiga, diminuir a frequência cardíaca e contrair os pupilos dos olhos.
  • O sistema nervoso autônomo também é composto de um terceiro componente conhecido como sistema nervoso entérico, que é confinado ao trato gastrointestinal.

O sistema nervoso autônomo opera recebendo informações do ambiente e de outras partes do corpo. Os sistemas simpático e parassimpático tendem a ter ações opostas nas quais um sistema estimulará uma resposta em que o outro o inibirá.

Tradicionalmente, acredita-se que a estimulação ocorra através do sistema simpático, enquanto se pensa que a inibição ocorre através do sistema parassimpático. No entanto, muitas exceções foram encontradas.

Hoje, o sistema simpático é visto como um sistema de resposta rápida que mobiliza o corpo para a ação em que se acredita que o sistema parassimpático age muito mais lentamente para atenuar as respostas.

Por exemplo, o sistema nervoso simpático atuará para aumentar a pressão sanguínea enquanto o sistema nervoso parassimpático atuará para diminuí-la. Os dois sistemas trabalham em conjunto para gerenciar as respostas do corpo, dependendo da situação e necessidade. Se, por exemplo, você está enfrentando uma ameaça e precisa fugir, o sistema simpático mobiliza rapidamente seu corpo para agir. Depois que a ameaça passa, o sistema parassimpático começará a amortecer essas respostas, retornando lentamente seu corpo ao estado normal de repouso.

O que o sistema nervoso autônomo faz ">

O sistema autonômico controla uma variedade de processos internos, incluindo:

  • Digestão
  • Pressão sanguínea
  • Frequência cardíaca
  • Micção e defecação
  • Resposta pupilar
  • Frequência respiratória (respiratória)
  • Resposta sexual
  • Temperatura corporal
  • Metabolismo
  • Balanço eletrolítico
  • Produção de fluidos corporais, incluindo suor e saliva
  • Respostas emocionais

As vias nervosas autonômicas conectam diferentes órgãos ao tronco cerebral ou medula espinhal. Há também dois neurotransmissores-chave, ou mensageiros químicos, que são importantes para a comunicação dentro do sistema nervoso autônomo:

  • A acetilcolina é frequentemente usada no sistema parassimpático para ter um efeito inibidor.
  • A norepinefrina geralmente trabalha dentro do sistema simpático para ter um efeito estimulante no corpo.
Como o sistema nervoso autônomo funciona

Problemas com o sistema nervoso autônomo

Quando os componentes parassimpáticos e simpáticos do sistema nervoso autônomo ficam fora de sincronia, as pessoas podem experimentar um distúrbio autonômico, também chamado de disautonomia.

Existem vários tipos de distúrbios autonômicos, cada um com seu próprio conjunto de sintomas, incluindo:

  • Paralisia autonômica aguda
  • Falha barorreflexa aferente
  • Hipotensão ortostática idiopática
  • Atrofia de múltiplos sistemas
  • Hipotensão ortostática
  • Hipotensão pós-prandial
  • Falha autonômica pura
  • Disautonomia familiar (síndrome de Riley-Day)
  • Hipotensão ortostática secundária
Entendendo a Disfunção do Sistema Nervoso Autonômico

Esses distúrbios podem ocorrer isoladamente ou como resultado de outras condições que causam ruptura no sistema nervoso autônomo, incluindo:

  • Doença auto-imune
  • Álcool ou abuso de drogas
  • Diabetes
  • Mal de Parkinson
  • Câncer
  • Síndrome da fadiga crônica
  • Neuropatia periférica
  • Envelhecimento
  • Distúrbios da medula espinhal
  • Trauma
Visão Geral e Diagnóstico da Disautonomia

Sintomas

Se você ou alguém que você ama estiver com problemas no sistema nervoso autônomo, poderá sentir um ou mais dos seguintes sintomas. Algumas pessoas experimentam um conjunto de sintomas ao mesmo tempo e outro conjunto de sintomas em outros momentos. Os sintomas podem ser fugazes e imprevisíveis ou desencadeados por situações ou ações específicas, como após a ingestão de certos alimentos ou depois de levantar-se rapidamente.

  • Tonturas ou tonturas em pé
  • Fadiga e inércia
  • Disfunção erétil
  • Falta de suor ou sudorese profusa
  • Incontinencia urinaria
  • Dificuldade de esvaziar a bexiga
  • Falta de resposta pupilar
  • Dores e dores perturbadoras
  • Desmaio (ou até mesmo desmaios reais)
  • Taquicardia (ritmo cardíaco acelerado)
  • Hipotensão (pressão arterial baixa)
  • Sintomas gastrointestinais
  • Dormência e formigamento
  • Ansiedade ou depressão grave
Entendendo a Disfunção do Sistema Nervoso Autonômico

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico de um distúrbio autonômico requer a avaliação de um médico, que pode incluir um exame físico, registro da pressão arterial quando o paciente está deitado e em pé, testando a resposta do suor e um eletrocardiograma.

O diagnóstico de um distúrbio autonômico é geralmente complicado, pois o exame físico e os exames laboratoriais podem voltar ao normal.

Se você suspeitar que pode ter algum tipo de distúrbio autonômico, é importante encontrar um profissional de saúde que não desconsidere seus sintomas como "tudo em sua cabeça" e que esteja disposto a fazer a tentativa e erro prolongada para diagnosticar e trate sua condição.

Atualmente, não existe "cura", porém, dependendo do tipo de distúrbio autonômico, existem maneiras de tratar os sintomas.

Descubra como os médicos diagnosticam e tratam a disautonomia

Uma palavra de Verywell

O sistema nervoso autônomo desempenha um papel importante no corpo humano, controlando muitos dos processos automáticos do corpo. Esse sistema também ajuda a preparar o corpo para lidar com o estresse e as ameaças, além de retornar o corpo a um estado de repouso posteriormente. Aprender mais sobre essa parte do sistema nervoso pode lhe dar uma melhor compreensão dos processos subjacentes a muitos comportamentos e respostas humanas.

Recomendado
Deixe O Seu Comentário